CORD - Clínica de Ortopedia e Recuperação Desportiva
Rua Catequese 1171, 5º andar | Jardim - Santo André/SP (11) 2669.4700 | (11) 2669.2311

PUBALGIA

Problema muito visto em praticantes de futebol, caracterizado por uma dor na região baixa do abdomen após esforços, e que com o tempo pode aparecer até mesmo em repouso ou pequenas atividades cotidianas.
Surge numa regiao chamada sínfise púbica, que é a junção da porção direita com a esquerda da bacia, lembrando que os ossos que a compõe sao Ílio, Ísquio e Púbis. Na região posterior elas se unem ao sacro que é a porção baixa da coluna, ligando a bacia e membro inferior com o resto do esqueleto.
Essa "articulação" é feita por uma membrana densa auxiliada por um complexo ligamentar que prende os ossos púbicos, permitindo um mínimo movimento local e sendo estabilizada superiormente pelo músculo reto abdominal e inferiormente pelo tendão dos adutores.
Trata-se de uma patologia por sobrecarga, ou seja, surge por um excesso de esforço sobre esta articulação, ou pelo fato de ela não estar bem protegida para atividades esportivas leves/moderadas.
Com certeza o futebol é o ambiente em que encontramos mais esta lesão e de onde mais recebemos pacientes, mas atualmente temos visto muitos corredores de rua com as mesmas queixas e quadro clínico.
A causa principal é uma quebra daquele equilibrio muscular citado acima. Isso pode ocorrer por alguma lesão muscular mal tratada, principalmente de adutores, encurtamento muscular ou flacidez/fraqueza abdominal excessiva em praticantes do esporte. Um fator que corrobora muito para o surgimento da pubalgia é a pratica do futebol em campos muito "duros", como terra ou sintético de má qualidade.
Com esta sobrecarga, inicia-se um processo de sobrecarga cartilaginosa e depois óssea (daí sua denominação OSTEÍTE PÚBICA). Conforme o complexo de estabilização é agredido, o movimento nesta articulação aumenta, piorando o acometimento das suas estruturas e limitando movimentos. Normalmente, se não for bem cuidada, determinará a impossibilidade da pratica do futebol ou atividade física escolhida.
O exame físico consiste na palpação local somada a testes irritativos com a articulação sob estresse, e um bom exame de imagem. O melhor é a ressonância magnética, que possibilidade uma melhor graduação da lesão. Deve-se estudar bem todas as informações pois pode ser confundida com hérnias inguinais.
O tratamento inicial consiste em analisar a causa da lesão e estabilizá-la, além de combater o processo inflamatório local. O atleta deve ser entregue a um fisioterapeuta capacitado e experiente em pubalgia, visto a dificuldade em se estabilizar a articulação, melhorar os sintomas do atleta e realizar um fortalecimento correto para prevenir novas lesoes (www.fisioterapia.pro).
Casos em que ja haja muito desgaste local e o tratamento clínico nao tenha sucesso, a cirurgia deve ser indicada.

 

Conheça melhor seu médico.