Rua Catequese 1171, 5° andar | Bairro Jardim - Santo André
  +55 11 2669.4700
+55 11 2669.2311
FaceBook E-mail
 
 
TERAPIA POR ONDAS DE CHOQUE

 

O tratamento por Ondas de Choque Extracorporeas (TOC)  é uma nova modalidade de tratamento para os pacientes com problemas músculo esqueléticos tais como tendinites, fascites , dores miofasciais, esporão de calcâneo, entre outras, que não melhoram com os tratamentos convencionais.

As indicações são para patologias ortopédicas / reumatológicas crônicas - com pelo menos três meses de evolução, tendo sido realizados vários tratamentos como: medicação, fisioterapia, acupuntura, alongamentos (bons tratamentos), sem melhora substancial.
 
As patologias mais tratadas pelo métodos são tendinites com ou sem calcificação do ombro, epicondilite lateral do cotovelo (cotovelo de tenista), epicondilite medial do cotovelo (cotovelo de golfista), bursite trocantérica ou bursite calcificada do grande trocânter, tendinite do tendão patelar, fascite plantar, tendinite calcificada ou năo do tendão de aquiles, retardo de consolidaçăo de fraturas ou pseudo artrose de fraturas,  e dores miofasciais. 
 

Benefícios do método

  • Método não invasivo (sem cicatriz);
  • Procedimento ambulatorial realizado na clinica;
  • Sem necessidade de internação em hospital;
  • Menor custo, pois inexistem as taxas hospitalares e de enfermagem;
  • Sem afastamento do trabalho ou das funções habituais e diárias;
  • Mínimas contra-indicações;
  • Sem preparo especial antes ou depois das aplicações;
 
Na CORD, o tratamento é reaizado em total  harmonia com outras terapêuticas, o que permite ao paciente voltar rapidamente a prática de suas atividades esportivas preferidas, como correr, nadar, ou jogar futebol. A busca é associação do tratamento de ondas de choque, com a correção biomecâmica e com isso a diminuição das sobrecarga, sobre as extruturas lesionadas.
 
No protocolo realizado na CORD, associamos a TOC com laserterapia (250mw) para otimizar a cicatrização dos tecidos lesionados, e a correção biomecânica da corrida e da forma de pisar do paciente.
 
 
Sua avaliação é importante (Nota: Sem avaliação):